[Talk-br] Classificação de rodovias

Ulf Mehlig ulf.mehlig em gmx.net
Sábado Março 7 20:29:30 GMT 2009


On Fri, 2009-03-06 at 21:33 -0300, László de Miranda Pinto wrote:
> 2009/3/6 Ulf Mehlig <ulf.mehlig em gmx.net>:
> > Nas cidades não tem primary etc. ... Se a rua é reservada ex. para
> > carro, e se não tem acesso para pedestre etc. (quer dizer, tem todas as
> > características de um "motorway" _fora_ da cidade, que por acaso
> > atravessa a cidade), acredito é nada errado especificar motorway etc.,
> > mas as ruas "normais", mesmo com pista dupla, seriam "unclassified".
> 
>    Desculpa, mas vou ter que discordar. Veja, por exemplo, os centros
> de Londres (http://informationfreeway.org/?lat=51.506&lon=-0.103&zoom=14&layers=00000F0B0F)
> e Paris (http://informationfreeway.org/?lat=48.856&lon=2.339&zoom=14&layers=00000F0B0F).
> Cheio de 'primary', 'secondary' e até 'tertiary', inclusive ruas que
> não tem conexão nenhuma com rodovias fora da cidade. Nesse caso,
> exatamente como você disse, é a função que importa.

'tá certo, existem "primary" etc. na cidade ... fui um pouco rígido
demais. Mas normalmente são estradas que atravessam a cidade (ou ligam
centros de bairros, que as vezes eram cidades/vilas nos tempos antigos),
e elas estão mantendo a caráter físico da "primary" ... minha
preocupação era que qualquer pista dupla agora será uma "primary" :-) 

> > E como já escrevi anteriormente, além do estado físico, a função
> > (ligando cidades, vilas, vilarejos ...) importa, então pode ter (em uns
> > casos) estradas tipo "secondary" (ou até "primary"?) sem asfalto. Quando
> > existe canteiro central, deveríamos digitalizar dois ways com
> > "one-way=yes", independentemente se se trata de uma "residential" ou um
> > "motorway".
> 
>    OK. O problema nesse caso é como especificar a função ? Você tem
> alguma sugestão ?
> 
>    László

Acho o essencial é 1) o que a estrada/rua conecta (cidades, vilas, mas
tv. também bairros o "sub-cidades" nos grandes centros -- em SP e outras
mega-cidades com certeza terá motorways & cia na área urbana), e 2) se
ela tem uma certa exclusividade, quer dizer, ela é a _principal_ rua
para viajar de A a B. Digamos assim: se existem trés "primary" paralelas
conectando bairro A com bairro B, tv. tem algo errado ...

Um exemplo de uma cidade na Europa que conheço melhor do que Londres e
Paris seria esse:

http://informationfreeway.org/?lat=52.37374743489638&lon=9.759914591514336&zoom=12&layers=00000F0B0F

Colocaram umas secondary na cidade (várias que antigamente ligaram com
as vilas do "interior", e um "anel" ao redor do centro). As poucas
"primary" já são quase fora da cidade, e ligam com cidades vizinhas que
não tem acesso via "motorway"; uns se transformam temporariamente em
"trunk", quando têm restrições de acesso para veículos não
(suficientemente) motorizados. Com as tertiary é um pouco mais confuso
(classificaram assim as ruas grandes que conectam os bairros). Os
"trunk" e "motorway" passam principalmente na periferia, e onde
atravessam a cidade, são separadas assim que ex. pedestres não tem
acesso, e carros entram/saem através de trunk/motorway_link.

É claro que o processo de formação de cidades na Europa é bem diferente
daquele no Brasil, mas tv. da para pegar a idéia ...

Abraços! Ulf

-- 
 Ulf Mehlig    <ulf.mehlig em gmx.net>
-----------------------------------------------------------------------





More information about the Talk-br mailing list