[Talk-br] divisas municipais

László de Miranda Pinto lmpinto em gmail.com
Terça Março 10 21:39:35 GMT 2009


   Olá, Ulf

2009/3/10 Ulf Mehlig <ulf.mehlig em gmx.net>:

> Me parece que as divisas são pouco exatas (como a gente também já viu na
> importação das estradas) -- onde seguem a linha da costa, tem
> divergências grandes, e é bem provável que no interior a situação é
> comparável. A minha pergunta: Existem fontes alternativas (e públicas)
> que poderiam ser utilizadas para a correção destas divisas? Deve ter
> decretos sobre a criação dos municípios ...

   Eu dei uma olhada em alguns decretos; acho difícil aproveitar algo,
pelo menos por enquanto:

"Começa na nascente principal do córrego que passa pela vila de Monte
Alegre, no ponto de intersecção da linha de cumiada da serra do Romão
com a linha idêntica da serra da Boa Vista, divisor das águas do rio
Muriaé das do rio Pombas, e, por ela prossegue, passa pelo alto
denominado Serra Cascata e vai até atingir a linha vertente do
contraforte que separa as águas dos Ribeirões do Limoeiro e do Cubatão
das do ribeirão de São Domingos."
"“Inicia na confluência do rio Sepotuba ou Tenente Lira com o córrego
Água Limpa, daí segue por este córrego acima até a sua cabeceira,
deste ponto segue por uma linha reta até a cabeceira do córrego
Zuteacurê, segue por este córrego abaixo até a sua barra no rio
Maracanã, segue por este rio acima até a barra do córrego Tiziu, segue
por este córrego acima até a sua cabeceira..."

   Talvez quando a gente tiver o levantamento hidrográfico completo e
exato do Brasil :-)

   É possível que alguns municípios tenham dados mais exatos, mas numa
escala nacional, acho que é só o IBGE mesmo.

> Na costa pelo menos da para corrigir também com "bom senso", mas deve
> ser discutido se podemos ou não manipular divisas de uma fonte
> oficial ... Gostaria de ouvir a sua opinião!

   Tem uma discussão dessa rolando no OSM-talk. Na minha opinião, acho
que não tem problema em mexer nos dados do IBGE, exatamente pelo fato
delas não serem tão exatas. Apesar de serem os dados de uma fonte
oficial, são mais uma "aproximação útil" dos dados oficiais (os dos
decretos). Se a gente tiver informações mais precisas, acho que
podemos aproveitar, mas nesse caso acho que não deveria ficar como
"source=IBGE"...

   Já no caso de informações mais específicas (por exemplo, ruas de um
município importado a partir do GIS do próprio município) a questão é
mais complicada. Nesses casos ainda não sei qual a minha opinião.

   László




More information about the Talk-br mailing list