[Talk-br] Classificação de rodovias no Brasil

Alexandre Magno Brito de Medeiros alexandre.mbm em gmail.com
Sábado Abril 11 19:01:20 UTC 2015


Ivaldo,

Fluxograma de classificação (esquema br2013)
<http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Pt-br:How_to_map_a#Fluxograma_de_classifica.C3.A7.C3.A3o_.28esquema_br2013.29>
.

Alexandre

Em 11 de abril de 2015 14:58, Ivaldo Nunes de Magalhães <ivaldonm em gmail.com>
escreveu:

> Acredito que esse assunto (classificação de rodovias) já tenha sido
> bastante debatido aqui. Como sou novo na lista e por ser uma atividade do
> OSM que não conheço muito, tenho algumas dúvidas e preciso me aprofundar
> mais no assunto. Por isso, preciso da ajuda dos conhecedores profundos
> nessa área, para que eu possa assimilar bem e fazer ceto já da primeira
> vez, evitando retrabalhos para ou outros.
>
> Na verdade eu não gosto muito dessa tarefa de classificar vias, pois os
> parâmetros do OSM são diferentes dos aplicados no Brasil, pelo DNIT. Alias,
> no meu entender, o DNIT não tem parâmetros claros, pois sua classificação
> geralmente se dá com relação aos aspectos de pavimentada e duplicada. Pelo
> menos é o que aparece nos seus mapas.
>
> O fato é que tenho visto muitas coisas estranhas no mapa do OSM e - mesmo
> não sendo fan da atividade - não posso "pecar" por omissão e fingir que não
> vi algo errado. Por outro lado a inserção de notas em pontos conflitantes,
> no meu entender, é muito improdutivo e lendo.
>
> Como exemplo das minhas dúvidas, posso citar dois exemplos de rodovias
> aqui no Mato Grosso do Sul, os quais tive a oportunidade de percorrer e
> gravar arquivos .gpx com anotações:
>
> Exemplo 1: Rodovia BR-262 (trecho Campo Grande/MS à Três Lagoas/MS).
> Exemplo 2: Rodovia MS-395 (trecho Três Lagoas/MS à Brasilândia/MS), este
> alterei o nome para BR-158, conforme mapa rodoviário do DNIT.
>
> No exemplo 1, trata-se de rodovia sem acostamento, em praticamente quase
> todo o trecho, com mão simples (apenas uma faixa em cada sentido, sem
> separação de vias), e sem nenhum ponto com faixa dupla por sentido, para
> ultrapassagem nas subidas, por exemplo. No OSM alguém colocou como Via
> Expressa (verdinho). Pelas informações descritas no OSM (sinalzinho de
> exclamação ao lado do logotipo da via), a classificação correta seria Via
> Secundária. Nisso a minha cabeça ferve...kkk
>
> No exemplo 2, trata-se de rodovia com acostamento em ambos os sentidos, na
> maior parte do trecho, mais larga e com alguns trechos com faixa dupla nos
> sentidos. No OSM alguém colocou essa como Via Primária (vermelhinha).
> Novamente, pelas informações descritas no OSM (sinalzinho de exclamação ao
> lado do logotipo da via), a classificação correta seria também Via
> Secundária. Ai fica muito difícil entender.
>
> A minha conclusão para esses dois exemplos é a seguinte: algumas pessoas
> chamam tudo quanto é tipo de rodovia de "BR", e por associação seriam vias
> expressas, mas rápidas e importantes, classificando-as como tal,
> independente da sua estrutura de física de construção. Como no segundo
> exemplo constava (incorretamente) como MS-395 (via sob jurisdição do Estado
> de Mato Grosso do Sul), foi colocado via primária.
>
> Desse modo gostaria que fosse informado se existe algum trabalho de
> adaptação dos parâmentros do OSM para as rodovias brasileiras, de modo que
> a classificação se aproximasse o máximo possível da realidade e que forneça
> informações que nos possibilite segurança nas alterações, quando julgadas
> necessárias. Já vi numa das wikis do OSM uma grande tabela sobre esse
> assunto, mas considerei o material um tanto burocrático (requer longa
> análise) para tomada rápida de decisão.
>
>
> *Ivaldo*
>
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20150411/6227f01d/attachment.html>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br