[Talk-br] Sobre a necessidade (ou não) de ter addr:street em importação de addr:housenumber

Fernando Trebien fernando.trebien em gmail.com
Sex Fev 15 13:07:20 UTC 2019


On Fri, Feb 15, 2019 at 10:42 AM Pedro vida torta
<pedrovidatortaa em gmail.com> wrote:
> Quilômetros de distancia não entendi bem, já que o erro será apenas nas esquinas e o usuário estará apenas a poucos metros, eu acho aceitável melhor que não ter nenhuma outra referencia

Essa projeção gera sequências de endereços ao longo de uma mesma rua
assim: 1, 5, 11, 17, 2709, 25, 27, 35, 37, 41, 358, 53, 61, etc.

Repare que os números 2707 e 358 estão completamente fora da
sequência. Isso porque a projeção pegou erroneamente o número de outra
rua numa esquina. Em Porto Alegre, a atribuição do número é a medida
em metros desde o início da rua, então 2707 e 358 com certeza são
erros, óbvios. 2707 está a ~2,7km dos números adjacentes, 17 e 25. Se
a rua for longa o bastante, mais adiante deverão haver números como
2705 e 2709, se o usuário procurar por 2707 será levado a um ponto
2,7km distante de onde deveria estar, sem falar que pode realmente
existir um número 2707 na rua, caso em que as pesquisa retornaria dois
números em qualquer ordem ou, dependendo do geocodificador utilizado,
retornar apenas um dos dois números sem que se tenha certeza de qual
dos dois será.

A via mais longa de Porto Alegre é a avenida Protásio Alves, com 13km
de extensão, uma via arterial primária com serviços (amenity=*,
shop=*, etc.) ao longo de quase toda a sua extensão, e portanto ampla
oportunidade para erros quilométricos decorrentes dessa metodologia.
Em situação similar estão as avenidas Bento Gonçalves, Assis Brasil,
Ipiranga e Sertório, e com aproximadamente metade da extensão uma
outra lista de avenidas principais. Também há vias locais longas, como
a Vicente da Fontoura. Nesses casos o "quilométricos" não é exagero, e
são lugares muito frequentados.

> criticar o trabalho dos outros e fácil

Vale em ambos os sentidos, também sou alvo frequente de críticas. A
crítica é necessária para manter a qualidade dos dados. O importante é
as pessoas não levarem a crítica pro lado pessoal.

> não pode ser simplesmente chamada de lixo já que 95% dos dados serão extremamente úteis

Lixo com certeza não é, nunca foi dito nada nem perto desse nível. Mas
acho que deve haver um plano para corrigir os 5% combinado com a
comunidade, senão esses 5% serão esquecidos.

-- 
Fernando Trebien



Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br