[Talk-br] Excesso de tertiary em Porto Alegre

Flavio Bello Fialho bello.flavio em gmail.com
Sexta Agosto 23 17:59:17 UTC 2013


Há excesso de tertiary em relação a Londres, Paris, Amsterdam, Berlim,
Hamburgo, Edinburgo, Nova York, Los Angeles, Atlanta, etc.

Não mapeie para o renderizador, mas também não mapeie só para o roteador.
Olha o mapa! Metade das ruas são tertiary e isso não é culpa do
renderizador. "Mapear para o renderizador" significa fazer algo
conceitualmente errado porque fica bonito no mapa. O mesmo conceito vale
para o roteador. Ok, eu entendo que foi feita uma proposta e ela tinha que
ser testada. Foi muito válido fazer o teste em Porto Alegre, mas não ficou
bom. Só deu para chegar a essa conclusão depois de ver o mapa. Persistir
com o erro seria um problema. Por favor, não estenda a classificação para a
região metropolitana antes que se discuta melhor o assunto. Todos nós
queremos o melhor mapa possível.


Em 23 de agosto de 2013 12:18, Fernando Trebien
<fernando.trebien em gmail.com>escreveu:

> Mais um detalhe, Flávio. Não mapeie para o renderizador! A
> classificação não deve ser orientada pelo impacto na representação
> gráfica (é o contrário que deve valer). O mapa "parece" um caos porque
> o projeto urbanístico de Porto Alegre é um caos (aliás, que projeto?).
> Todos os casos em que uma rua muda de terciária para residencial para
> terciária estão acompanhando essa regra, e de fato, são trechos de
> trânsito difícil, consequências de um mal planejamento do sistema
> viário. Culpe a EPTC. Culpe a Prefeitura. Culpe as gestões anteriores
> do governo. O mapa está representando a realidade que é de fato
> "caótica". Não é à toa que eu uso um GPS em Porto Alegre sempre que
> vou pra um lugar que foge da minha rotina (e moro aqui desde que
> nasci). ;D
>
> Se você aplicar a regra que eu propus numa cidade devidamente
> planejada, como Nova York, certamente vai obter um resultado bem mais
> coerente. Tente e verás.
>
> 2013/8/23 Fernando Trebien <fernando.trebien em gmail.com>:
> > Ah, e eu tinha a intenção (de longo prazo) de estender essa
> > classificação pra toda a região metropolitana, mas estou envolvido com
> > pelo menos umas 3 pendências mais urgentes (a importação dos
> > aglomerados subnormais, a importação das rotas de ônibus - e
> > instalação do servidor OTP -, e a importação dos interpoladores de
> > endereço).
> >
> > 2013/8/23 Fernando Trebien <fernando.trebien em gmail.com>:
> >> Você não viu a discussão na lista sobre classificação de vias?
> >> Trocamos mais de 150 mensagens a respeito na lista e há um post bem
> >> grande no fórum a respeito
> >> (http://forum.openstreetmap.org/viewtopic.php?id=21275). O resultado
> >> final foi este fluxograma:
> >> http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Pt-br:How_to_map_a
> >>
> >> Não sei em que você se baseia pra dizer que há "excesso" de tertiary
> >> (diz no wiki quando há muito e quando há pouco?). Havia sim uma
> >> "indefinição de critérios" no Brasil anteriormente a essa discussão.
> >> Suspeito que cada um fazia da sua forma, com a sua própria
> >> interpretação do texto. Se continuaram fazendo, bem, não é comigo a
> >> questão, ninguém me avisou que tinham mudado de opinião (e eu leio a
> >> lista e o fórum quase todos os dias).
> >>
> >> Eu não vou repetir tudo o que foi discutido, mas ninguém discordou e
> >> alguns acharam interessante essa idéia (que tem um certo respaldo na
> >> definição do wiki) de classificar como vias terciárias as ruas
> >> preferenciais, as secundárias as ruas que são preferenciais das
> >> preferenciais, etc.
> >>
> >> Eu avisei a todos que um dos problemas dessa definição é produzir
> >> trechos curtos com classificação diferente onde há "semáforos", pois
> >> nesses trechos, pra decidir qual a rua preferencial, seria necessário
> >> observar a temporização do semáforo (para qual via ele dá mais tempo).
> >> Isso só inspecionando diretamente, esquina a esquina.
> >>
> >> A minha idéia então foi seguir essa regra básica pra todo o mapa (já
> >> fiz) e ir ajustando a classificação caso a caso conforme a
> >> necessidade, anotando sempre a razão para desviar da regra na tag
> >> "note" da via (senão qualquer pessoa pode mudar a classificação ao bel
> >> prazer).
> >>
> >> O mapa está assim, cheio de terciárias, faz alguns meses. Desde o
> >> começo, sempre conferi o impacto no roteamento com o OSRM, e sempre
> >> funcionou muito bem (melhor que antes). Uso outro GPS também, o
> >> MapFactor Navigator, que também funciona muito bem pra mim com essa
> >> classificação. Eu comecei aos poucos, primeiro no meu bairro, daí no
> >> caminho até o trabalho, depois estendi pra toda a cidade, e a cada
> >> passo fui testando o impacto. Nesse processo classifiquei não só essas
> >> vias como também as que são 'living street" (e propus uma definição
> >> pro Brasil, com a qual alguns concordaram parcialmente na comunidade -
> >> falta fazer uma revisão disso). Qual o GPS que você usa que teve
> >> problemas com as terciárias aqui? Qual a rota que você calculou que
> >> está pior com essa classificação?
> >>
> >> Talvez você também queira saber que tudo que eu faço (e pretendo
> >> fazer) nessa região eu registro aqui:
> >>
> http://wiki.openstreetmap.org/wiki/WikiProject_Brazil/RS/Porto_Alegre/Status
> >>
> >> Preparei a página para poder receber ajuda de outras pessoas :D.
> >> Talvez devamos criar uma seção ali registrando os casos em que a
> >> classificação deve divergir do fluxograma.
> >>
> >> Tenho umas alterações pendentes pro fluxograma (alguém sugeriu definir
> >> claramente o que é considerado um acostamento aceitável, não tive
> >> tempo de pesquisar um critério adequado, mas seria um critério
> >> relacionado à largura: provavelmente 2m ou 3m). Se você quiser retomar
> >> essa discussão sobre classificação, sugiro fazer isso no fórum.
> >>
> >> 2013/8/23 Flavio Bello Fialho <bello.flavio em gmail.com>:
> >>> Olhei agora o mapa de Porto Alegre e, na minha opinião, está um caos.
> Metade
> >>> das ruas são tertiary, o que está completamente incoerente com o mapa
> de
> >>> qualquer outro lugar. A classificação das ruas deve ajudar a escolher a
> >>> melhor rota. Do jeito que está, mais atrapalha do que ajuda. As
> secondary
> >>> também apresentam problemas. Há trechos curtos de ruas secondary que
> não se
> >>> ligam a ruas de importância igual ou maior. Já as primary estão bem
> >>> coerentes e compatíveis com a realidade. O que aconteceu com as
> secondary e
> >>> tertiary?
> >>>
> >>> --
> >>> Flávio Bello Fialho
> >>> bello.flavio em gmail.com
> >>>
> >>> _______________________________________________
> >>> Talk-br mailing list
> >>> Talk-br em openstreetmap.org
> >>> http://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
> >>>
> >>
> >>
> >>
> >> --
> >> Fernando Trebien
> >> +55 (51) 9962-5409
> >>
> >> "The speed of computer chips doubles every 18 months." (Moore's law)
> >> "The speed of software halves every 18 months." (Gates' law)
> >
> >
> >
> > --
> > Fernando Trebien
> > +55 (51) 9962-5409
> >
> > "The speed of computer chips doubles every 18 months." (Moore's law)
> > "The speed of software halves every 18 months." (Gates' law)
>
>
>
> --
> Fernando Trebien
> +55 (51) 9962-5409
>
> "The speed of computer chips doubles every 18 months." (Moore's law)
> "The speed of software halves every 18 months." (Gates' law)
>
> _______________________________________________
> Talk-br mailing list
> Talk-br em openstreetmap.org
> http://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>



-- 
Flávio Bello Fialho
bello.flavio em gmail.com
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20130823/0a8e8461/attachment-0001.html>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br