[Talk-br] OpenStreetMap Brasil enquanto Pessoa Jurídica

Alexandre Parente Lima alexandre.parente em gmail.com
Segunda Fevereiro 3 16:16:50 UTC 2014


De acordo...



Em 3 de fevereiro de 2014 13:04, wille <wille em wille.blog.br> escreveu:

> oi, Arlindo!
>
> Acho muito interessante a proposta! Sei que a burocracia para fundar a
> organização é grande, mas acredito que vai valer a pena.
>
> abraços,
> wille
>
> Em 2014-02-03 12:11, Arlindo Pereira escreveu:
>
>> (Email grande pela frente, desculpem a verborragia mas é um assunto
>> importante.)
>>
>> O OpenStreetMap é um projeto feito por pessoas com a paixão por
>> cartografia, que dedicam seu tempo livre a fazer o maior e melhor mapa
>> mundi de todos os tempos, pessoas que, como eu e você, atuam como
>> voluntários.
>>
>> Por trás do OSM existe, no Reino Unido, a OpenStreetMap Foundation,
>> ou simplesmente Fundação OSM, uma pessoa jurídica sem fins lucrativos
>> (ONG) baseada no Reino Unido que tem como missão promover campanhas de
>> doações para manter os servidores rodando e, principalmente, servir
>> como interface para com a mídia, os governos e as empresas. Veja mais
>> detalhes em http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Foundation [1].
>>
>> A Fundação possui uma série de "afiliadas", por assim dizer, pelo
>> mundo. Em inglês se chama "Local Chapters". Veja mais detalhes em
>> http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Foundation/Local_Chapters [2]
>>
>> Eu acredito que chegamos no momento de termos uma organização chamada
>> "OpenStreetMap Brasil" - e gostaria de discutir isto com vocês.
>>
>> Por quê?
>>
>> Já me envolvi em diversas situações, mais frequentemente em contatos
>> com veículos de mídia tradicional, mas especialmente em relações com
>> órgãos do governo, aonde seria muito mais simples/rápido ou mesmo
>> simplesmente viável se fôssemos uma entidade constituída. Por exemplo,
>> na pedida de dados públicos a órgãos públicos do governo: ao invés de
>> ser o Arlindo ou o Vitor ou o Fernando pedindo, seria "o
>> OpenStreetMap" pedindo.
>>
>> Só para citar um exemplo, ao longo dos anos já enviei diversos
>> pedidos para o IPP (órgão de geo aqui do Rio de Janeiro) para
>> disponibilização dos dados para o OSM e fui sumariamente ignorado.
>> Tenho certeza que se ao invés de ser só um garoto falando sobre mapas
>> livres, eu fosse representando uma associação, com um cartão do
>> projeto e propusesse "uma parceria" as coisas seriam diferentes.
>> Enfim, penso nisso como uma ferramenta para vencer a burocracia.
>>
>> Outra possibilidade interessante, como mencionei anteriormente, seria
>> a comunicação com veículos de mídia. Quando alguém da mídia
>> tradicional quer fazer uma matéria sobre o OpenStreetMap, eles não vão
>> se cadastrar na talk-br. Vão entrar no site e procurar uma forma de
>> contato. Sim, existe uma página enterrada lá na wiki, mas que não é
>> nada visível... poderíamos ter um site, explicando o que é o projeto e
>> mantendo, dentre outras coisas, uma lista de pessoas dispostas a
>> participar de entrevistas, com o contato direto - email, telefone etc.
>> - que seria repassada diretamente a esses repórteres. Por exemplo,
>> alguém aqui no Rio poderia falar comigo, na Bahia com o Wille, em PoA
>> com o Fernando e assim vai.
>>
>> Finalmente, uma terceira possibilidade seria ter um site
>> "OpenStreetMap Brasil", aonde pudéssemos explicar o projeto, convidar
>> as pessoas a editar e participar da comunidade, ter um blog
>> brasileiro, ter mapas compilados para GPS de carro, como o trabalho
>> que o pessoal da Cocar tem feito - algo que quem veio do TrackSource
>> sente bastante falta, e que pode ajudar a popularizar muito o OSM -, e
>> por aí vai. Um trabalho como o que o Vitor fez com o Mapas Livres, mas
>> mais institucionalizado. Vejam por exemplo o blog do OpenStreetMap
>> Chile:http://www.openstreetmap.cl/ [3]
>>
>> Eu tenho alguma experiência com ONGs. Sei que a sigla assusta muita
>> gente. Mas gostaria de contar um caso. Participo de uma Associação
>> chamada Transporte Ativo (http://ta.org.br/ [4]), que faz um trabalho
>> muito bom pela promoção do ciclismo no país. Nela, temos um projeto
>> chamado Mapa Cicloviário do Rio de Janeiro, aonde eu recebo grana de
>> um patrocinador para mapear a infraestrutura ciclística da RMRJ -
>> bicicletários, lojas de bike, ciclovias etc. Agora, a parte
>> interessante. Antigamente, eu tinha que ir a campo e manualmente
>> mapear as ciclovias existentes para colocar no OSM... agora, quando a
>> prefeitura do Rio (e outras, por exemplo Niterói) constrói uma
>> ciclovia nova, eles mandam o KML para a gente. O presidente dessa ONG,
>> Ze Lobo, é meu amigo próximo, e ele me conta que só conseguiu
>> penetração no governo e nas empresas quando ele deixou de ser "o Ze
>> Lobo" e passou a ser "a Transporte Ativo". Ter um CNPJ abre muitas
>> portas, faz bastante diferença.
>>
>> Em resumo, poderíamos mais facilmente conseguir dados das agências
>> governamentais, conseguir tracklogs de empresas de transporte etc.
>> Teríamos um site brasileiro, como comentei anteriormente. Quem sabe
>> até conseguir patrocínio com alguma empresa para viabilizar termos
>> alguém preparando materiais educacionais, dando palestras, cursos
>> gratuitos etc. como atividade principal, ou simplesmente poder
>> remunerar com algum dinheiro, ainda que pouco, quem faz um trabalho
>> que hoje é voluntário. Ou ainda poder bancar alguém que vai ficar indo
>> atrás de editais de Lei Rouanet e afins que possam viabilizar um
>> projeto de mapeamento pelo interior do país, por exemplo. Enfim, acho
>> que já estou viajando nessa última parte, mas acho que o projeto tem
>> muito a ganhar com isso.
>>
>> Como?
>>
>> Pois bem. Eu acredito que a gente possa discutir se vale a pena fazer
>> isso e de que forma. Existe uma pequena burocracia por trás -
>> constituição de uma associação, estatuto, registro etc. e um custo
>> inicial (que eu acredito que seja de pouco menos que R$ 1.000) que eu
>> tenho certeza que, se todos concordarem, podemos passar o chapéu entre
>> nós e reunir contribuições.
>>
>> O resumo do "como" está disposto neste link:
>> http://www.crefito8.org.br/site/index.php?option=com_
>> content&view=article&id=194
>> [5]
>>
>> Mas o mais importante é: estamos dispostos a tal?
>>
>> Bom, falei bastante nesse email, gostaria de saber a sua opinião.
>>
>> []s
>> Arlindo Pereira
>>
>> PS: Acredito que eventualmente essa discussão irá migrar para o
>> fórum, mas postei na lista primeiro para termos mais visibilidade.
>>
>>
>> Links:
>> ------
>> [1] http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Foundation
>> [2] http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Foundation/Local_Chapters
>> [3] http://www.openstreetmap.cl/
>> [4] http://ta.org.br/
>> [5]
>> http://www.crefito8.org.br/site/index.php?option=com_
>> content&view=article&id=194<http://www.crefito8.org.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=194>
>>
>> _______________________________________________
>> Talk-br mailing list
>> Talk-br em openstreetmap.org
>> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>>
>
> --
> wille
> http://wille.blog.br
>
> _______________________________________________
> Talk-br mailing list
> Talk-br em openstreetmap.org
> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>



-- 
Alexandre Parente Lima
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20140203/a36d1ee9/attachment.html>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br