[Talk-br] Vias separadas e linha contínua: atualização

Fernando Trebien fernando.trebien em gmail.com
Sexta Janeiro 3 14:43:50 UTC 2014


Bom saber que não sou o único, Paulo. Se alguém mais achar essa idéia
interessante, eu a apóio, mas eu entendo que, nas definições atuais do
OSM e pelos princípios que as aplicações de roteamento adotam em
relação ao que diz a lei, a não-separação estaria correta e talvez
mais correta do que a separação. No entanto, eu raramente penso em
"certo" e "errado" no OSM (as definições são livres demais pra se
adotar uma postura dogmática) e sim no "mais útil" e "menos útil".

Eu sinceramente acho que a separação em duas linhas quando há
"canteiro fictício" tem muitas vantagens para a qualidade do
roteamento, desde que dentro da malha urbana (fora dela acho que gera
mais problemas do que resolve). A rota calculada sempre faz o
motorista chegar ao destino pelo lado mais conveniente, sem precisar
cruzar o tráfego contrário e sem atrapalhar o tráfego que vem atrás
dele. Geralmente onde há canteiro fictício na cidade é porque o
tráfego já é bastante intenso no local, então parar pra chegar no
destino (e quem sabe esperar por minutos até conseguir atravessar o
tráfego contrário) diminui bastante a eficiência do fluxo local. E é
bem mais perigoso também.

Por que isso não vale tanto fora da cidade: porque o tráfego é menos
intenso, porque os trechos de estradas onde há faixa contínua são mais
curtos e raramente há destinos interessantes ao redor, e porque uma
separação raramente alteraria a rota calculada já que quase nunca há
malha alternativa ao redor de uma estrada. (Uma separação ainda seria
interessante, mas não seria algo "muito importante" pra se mapear.)

De volta à cidade. Danos ao mapear como linha separada: trabalho de
mapeamento dobrado, possível confusão visual com vias com separador
físico (embora não sei que impactos negativos isso teria na prática,
mesmo pra pedestres ou ciclistas).

Danos ao mapear como linha única: maior dificuldade de chegar ao
destino e talvez maior risco de acidente, inconvenientes ao tráfego
local.

2014/1/3 Paulo Carvalho <paulo.r.m.carvalho em gmail.com>:
> Na minha época de Tracksource, sempre mapeava como linhas separadas.  Acho
> que se mantiver a linha única, creio que se deva tomar o cuidado de colocar
> restrições de manobra à esquerda.
>
>
> Em 31 de dezembro de 2013 17:13, Gerald Weber <gweberbh em gmail.com> escreveu:
>
>> Tanto, que quando a linha não pode ser transposta tem que ter avisos. É o
>> caso da Rua Conceição do Mato Dentro em BH que tem placas textuais neste
>> sentido.
>>
>> Linha contínua apenas impede a ultrapassagem (overtaking=no).
>>
>> Além do mais mapear as vias em separado pode confundir o pedestre que ao
>> olhar o mapa não conseguirá identificar o canteiro central.
>>
>> Então não creio que seja mesmo uma boa idéia mapear separado para fins de
>> roteamento.
>>
>> abraço
>>
>> Gerald
>>
>>
>> 2013/12/31 Fernando Trebien <fernando.trebien em gmail.com>
>>>
>>> Pessoal,
>>>
>>> Só pra deixar registrado. Uns tempos atrás eu defendi o mapeamento de
>>> vias com linha contínua como separadas, uma para cada sentido. Há
>>> pouco estava revisando as traduções
>>> (http://wiki.openstreetmap.org/wiki/WikiProject_Brazil/Referência),
>>> incorporando a terminologia do CTB, e me deparei com o termo "canteiro
>>> fictício". Fui pesquisar, descobri que nunca foi definido formalmente,
>>> mas acabei descobrindo no manual de sinalização horizontal do DNIT
>>>
>>> (http://www.dnit.gov.br/rodovias/operacoes-rodoviarias/prosinal/20-manual-vol-iv-sinalizacao-horizontal-resolucao-236.pdf)
>>> que é permitido transpor a linha contínua (chamada no manual de
>>> "LFO-3") para acesso a lotes (residências). Então, de fato, atualmente
>>> não há exigência legal que nos levaria a mapear separadamente, nem
>>> para "corrigir" o roteamento. Mapear como linhas separadas, contudo,
>>> tende a produzir um roteamento mais seguro e cômodo para o motorista,
>>> especialmente em áreas muito movimentadas da cidade, e pelo que lembro
>>> das nossas discussões anteriores, segurança é algo importante. Mesmo
>>> assim, vou desfazer os poucos casos em que implementei uma separação
>>> baseada nessa característica.
>>>
>>> --
>>> Fernando Trebien
>>> +55 (51) 9962-5409
>>>
>>> "The speed of computer chips doubles every 18 months." (Moore's law)
>>> "The speed of software halves every 18 months." (Gates' law)
>>>
>>> _______________________________________________
>>> Talk-br mailing list
>>> Talk-br em openstreetmap.org
>>> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>>
>>
>>
>>
>> --
>>
>> Dr. Gerald Weber
>>
>> gweberbh em gmail.com
>>
>> Personal website
>>
>>
>> Departamento de Física/Universidade Federal de Minas Gerais
>>
>> Department of Physics/Federal University of Minas Gerais
>>
>> Campus da Pampulha
>>
>> Av. Antônio Carlos, 6627, 31270-901 Belo Horizonte, MG, Brazil
>>
>> mobile: +55-(0)31-96462277 (mudou/changed 02/07/2013)
>>
>>
>> _______________________________________________
>> Talk-br mailing list
>> Talk-br em openstreetmap.org
>> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>>
>
>
> _______________________________________________
> Talk-br mailing list
> Talk-br em openstreetmap.org
> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>



-- 
Fernando Trebien
+55 (51) 9962-5409

"The speed of computer chips doubles every 18 months." (Moore's law)
"The speed of software halves every 18 months." (Gates' law)



Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br