[Talk-br] Dados de Planaltina e região

Fernando Trebien fernando.trebien em gmail.com
Quarta Janeiro 29 16:58:13 UTC 2014


Eu entendo as suas preocupações e sou totalmente a favor de:
- passarmos um pente fino no dump do histórico do OSM atrás de dados
do TrackSource que foram importados SEM contato prévio com a
comunidade (e quanto antes fizermos isso, melhor pra todos)
- um sistema no wiki (ou algo similar) em que o contribuinte do
TrackSource declara que os dados que está importando atendem a alguns
requisitos que os tornam compatíveis com o OSM; daí seria mais fácil
pra nós e pros contribuintes do TrackSource: bastaria reverter tudo
aquilo que for importado sem constar nessa página

Repara que esse sistema seria praticamente equivalente a preencher a
tag "source" no changeset. Ninguém verifica se uma contribuição
declarada como "survey" realmente veio de um survey. Todos trabalhamos
hoje sob uma certa relação de confiança mútua (confiamos no altruísmo
alheio), e acho que o pessoal do TrackSource merece essa confiança
também caso estejam cientes dos detalhes desse assunto.

Tem duas coisas com as suas afirmações que eu não sei se posso concordar:
- a de que dados iguais ao do TS foram necessariamente importados do
site do TS: os dados podem ter vindo dos registros pessoais dos
desenvolvedores, e isso seria perfeitamente dentro da lei, e o
resultado final seria idêntico
- a de que os dados de Planaltina foram traçados sobre o Google; temos
que averiguar isso melhor pra ter certeza (aliás, há tempos precisamos
de um sistema melhor pra caracterizar isso; nem a comunidade mundial
conseguiu fazer isso ainda); se você já averiguou, queria saber como
foi feito, já que todas as idéias que eu tenho pra se fazer isso são
manuais e muito trabalhosas

O pessoal do TrackSource não gosta muito da minha sugestão (de
realinhar tudo ao Bing) mas eu bato nessa tecla de novo porque isso
teria resolvido esse impasse (creio eu).

Agora, deveríamos desfazer os changesets em Planaltina? Se explicarmos
bem pro importador qual foi o motivo, e o que ele pode fazer pra
evitar isso, acho que sim. A solução ideal - uma conflação - é
complicada e ninguém se animou a fazer um tutorial ainda (tá na minha
lista de tarefas, junto com mais um monte de coisas; nada impede que
alguém faça antes). Repara que esses changesets seriam desfeitos ao
passarmos o pente fino no dump do histórico do OSM (com o qual eu me
disponho a ajudar). E repara também que o importador dessa informação
é hoje um dos principais colaboradores na área de Brasília, e que não
teve más intenções quando procedeu dessa forma, e que aprendeu muito
desde então.

2014-01-29 Nelson A. de Oliveira <naoliv em gmail.com>:
> 2014-01-29 Paulo Carvalho <paulo.r.m.carvalho em gmail.com>:
>> Google é a única preocupação real.  Se o dado não veio do Google, não vejo
>> problemas.  Quanto a isso cabe esclarecimento por parte de quem fez a
>> alteração.  O que ele cita como fonte?
>
> Há muitas indicações de que a pessoa usava o Google para, pelo menos,
> alinhar os caminhos (o que é considerado traçar por cima da imagem).
> E não é só o Google. Tem o fato da licença naquela época já ser CC.
> Não poderia ter usado nada do TS, exceto se utilizou os dados
> originais de sua própria autoria (locais, sem obtê-los do TS).
>
> Desculpe, mas vou começar a perguntar o contrário agora: prove que o
> dado é legal.
> Eu já mostrei em vários locais que é cópia do TS.
>
> _______________________________________________
> Talk-br mailing list
> Talk-br em openstreetmap.org
> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br



-- 
Fernando Trebien
+55 (51) 9962-5409

"The speed of computer chips doubles every 18 months." (Moore's law)
"The speed of software halves every 18 months." (Gates' law)



Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br