[Talk-br] Dúvidas quanto ao mapeamento de trevos

Gerald Weber gweberbh em gmail.com
Quinta Janeiro 31 11:48:33 UTC 2013


Olá Pedro

a discussão é importante sim, mesmo porque esta é infelizmente uma das
maiores inconsistências do OSM. Nada ilustra isto melhor do que colocar
highway=road para uma estrada *sem* classificação e highway=unclassified
para uma estrada *com* classificação* [?]*.

Outro problema na classificação de highways é a mistura de prioridades de
roteamento com o formato da estrada, assim como usar a mesma classificação
em vias urbanas e não-urbanas. Mas enfim, já que é assim temos que adaptar
sem perder o foco da realidade das nossas estradas.

O precisamos é definir um conjunto de regras simples que sejam aplicáveis e
façam sentido no Brasil. Temos de ter em mente que a principal utilização
das hierarquias rodoviárias é no roteamento usado em navegadores GPS e no
roteamento vísual (o sujeito que olha o mapa e decide por onde vai). Ou
seja, um erro ou inconsistência na classificação podem gerar inúmeros
transtornos para as pessoas que usam o sistema. Assim, não é possível
classificar as vias por sua esfera administrativa se é municipal, estadual
ou federal (ou particular) como está sugerido na wiki.


> Também gostaria de dizer que discordo da definição de vias "trunk" em meio
> rural.


Me perdõe, mas eu realmente não entendi o que você quis dizer aqui. Há
muitas trunk e motorway em meio rural na europa, porque não poderia haver
aqui?


> Não podem ser vias não duplicadas! Imagine uma auto-estrada duplicada
> importante que a um certo momento vai pra via simples: simplesmente teria
> que passar de "motorway" para "primary", o que é desencorajado em
> ferramentas como o Keep it Right (motorway só se ligaria com trunk,
> motorway_link e service). Ou seja, estamos oficialmente fora de uma das
> poucas convenções globais do OSM.
>

Eu não vejo problema algum em passar de motorway para primary se a *
realidade* é esta. O fato é que não europa é muito raro uma motorway não
ser motorway contínuamente mesmo atravessando vários paises. Já aqui é
comum demais. E mesmo assim na europa você tem casos onde passa de motorway
para primary, veja só: http://osm.org/go/euoajNCR--

Então minha recomendação é esta: tem que refletir a realidade e tem que
refletir a importância real da via. Se neste processo tiver de violar uma
ou outra convenção, então paciência. O usuário comum dos nossos mapas não
sabe nada sobre estas convenções, ele precisa olhar o mapa e saber o que
fazer. Se uma rodovia é duplicada por uns 10 km que seja, para ele pode ser
crucial saber disto. Por isto mapear estes 10 km como motorway e o restante
como primary reflete a realidade e só assim será útil, mesmo que não siga
rigorosamente algumas convenções.

Legal que você esteja fazendo um tutorial, seria interessante adaptá-lo e
passar para a wiki?

abraço

Gerald
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20130131/abf697b8/attachment.html>
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo não-texto foi limpo...
Nome: 361.gif
Tipo: image/gif
Tamanho: 226 bytes
Descrição: não disponível
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20130131/abf697b8/attachment.gif>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br