[Talk-br] uma defesa do uso generalizado tag source

Fernando Trebien fernando.trebien em gmail.com
Segunda Outubro 28 20:38:22 UTC 2013


Eu concordo com você, Gerald, exatamente pelas mesmas razões que você
apontou. Aliás, só coloco a tag source nos objetos, nunca coloquei num
changeset apesar de ter recebido a mesma recomendação dada pela comunidade
internacional. Eles dizem que isso evitaria um excesso de informação
replicada na base de dados (milhares de vezes a mesma string na tag
source). É uma deficiência do formato, eu acho, mas não é difícil de
contornar. Além disso, o mapa descompactado ocupa apenas algumas centenas
de gigabytes (provavelmente bem menos num banco de dados do que em formato
XML) e o custo da memória adicional é bem pequeno, então acho a desculpa
deles furada.

Mas, em consideração, eu coloco sempre uma abreviação oficial na tag
source, por exemplo, "PMPA" ao invés de "Prefeitura Municipal de Porto
Alegre".
On Oct 28, 2013 6:01 PM, "Gerald Weber" <gweberbh em gmail.com> wrote:

> Olá pessoal
>
> eu vou fazer aqui uma defesa da tag source nas vias (ways) e nós (nodes),
> onde for apropriado, é claro.
>
> Porque? A minha motivação é um comentário feito por um colega (em privado)
> de que era muito comum colocar o source no changeset ao invés de colocar
> nos nodes e ways.
>
> Para um projeto que tem tanta preocupação com a origem dos dados eu acho
> estranho a atitude tão relaxada em relação à presença da tag source. De
> fato acho isto um desastre.
>
> Bom, qual é o ponto? É que muitos mapeadores, ao invés de incluir a tag
> source em cada via, simplesmente a adicionam ao changeset. Por exemplo,
> você faz uma grande edição de novas vias no JOSM usando as imagens do Bing,
> ao invés de colocar em CADA via a tag source=Bing, você coloca UMA SÒ no
> changeset. Claramente, parece bem conveninente e deve poupar bastante
> trabalho.
>
> Como se coloca source=Bing no changeset? Na hora de devolver os dados ao
> OSM, clique em "Tags of new chageset"  e adicione source=Bing (ou o que for
> que você tenha usado).
>
> Isto é válido? Sim, é perfeitamente válido, mas acho que é tremendamente
> infeliz.
>
> Para começar, ao colocar o source no changeset você efetivamente esconde
> ele das vistas dos usuários. Imagina um objeto que já tenha 15 versões,
> você teria de abrir 15 changesets um a um para achar qual foi o source dos
> dados. Isto é demorado pois o JOSM abre uma aba de navegador para cada uma
> delas.
>
> Mas isto não é o pior. O pior é que *desincentiva* a declaração de origem
> dos dados. E isto eu acho desastroso.
>
> Veja o exemplo de um novato no OSM que começa a usar o iD ou o Potlatch.
> Ele não vai ver a tag source em lugar nenhum (pois ela está enterrada em
> algum changeset, isto quando existe).
>
> Que mensagem estamos passando? Estamos dizendo que a origem dos dados não
> importa, pois se importasse todo mundo colocaria a tag source, não é isto?
>
> Por isto eu acho ima idéia infeliz de colocar o source SOMENTE no
> changeset.
>
> Eu tenho a impressão que boa uma parte dos nossos problemas (usuários
> copiando dados de onde não devem) é que nós mesmos não estamos nos
> disciplinando para deixar claro de que a origem de todos os dados *precisa
> * ser declarada.
>
> Agora, se o novato abre uma região no iD e encontra a tag source em TODAS
> as vias o que vai pensar? Aqui a mensagem que a gente passa é outra:
> "Declarar a origem dos dados é importante". Em particular, se ele vê muitas
> tags do tipo "source=Bing"  ou "source=IBGE", mas NUNCA uma "source=Google"
> deve ao menos desconfiar de alguma coisa, não é mesmo?
>
> Veja que os novos usuários tendem a imitar aquilo que eles veem. Se
> ninguém coloca source, eles também não vão colocar, e isto é péssimo.
>
> Da minha parte, eu gosto de colocar o source o mais detalhado possível.
> Por exemplo, se eu desenhei uma via pelo Bing, peguei o nome pelo IBGE e
> sei que é asfaltado porque eu passei por lá eu coloco 3 source:
> source=Bing
> source:name=IBGE
> source:surface=survey
>
> Eu acho sempre muito útil quando encontro a tag source. Por exemplo, outro
> dia eu olhei uma via que tinha a imagem no Bing mas tinha source=GPS. Isto
> deixava claro para mim que o mapeamento foi feito  pelo GPS antes de ter
> imagens do Bing da região e por isto a via não coincidia muito bem com o
> Bing. Depois eu realinhei as vias e coloquei source=Bing;GPS, isto deixa
> claro para quem vem depois que AMBAS as informações foram usadas.
>
> Vejam que eu não tenho nada contra colocar o source no changeset, desde
> que seja EM CONJUNTO com o source nos seus devidos lugares.
>
> Do jeito que está agora me parece uma atitude que só tende a gerar dor de
> cabeça para todos nós.
>
> Então gente, eu faço um apelo: coloquem source em tudo o que for
> necessário!
>
> Com bom senso, claro! Se um rio tem 300 nós, não tem sentido colocar 300
> vezes source=Bing em cada nó, basta colocar source=Bing só no rio mesmo. OK?
>
> abraço
>
> Gerald
>
> source=Minha experiência pessoal
>
>
>
> _______________________________________________
> Talk-br mailing list
> Talk-br em openstreetmap.org
> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>
>
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20131028/384d3dd8/attachment.html>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br