[Talk-br] Provável importação do Tracksource em João Alfredo - PE

thundercel em gpsinfo.com.br thundercel em gpsinfo.com.br
Sábado Janeiro 4 13:32:08 UTC 2014


Amigos,
considerando os inúmeros anos desenvolvendo mapas para GPS me vejo impelido a dar minha opinião a respeito.

Todos estão com razão dentro do nível de experiência de cada um.

A licença restritiva Tracksource deve ser levada em consideração a partir do momento que um desenvolvedor emprega para o desenvolvimento alguma ferramenta disponibilizada por aquele Projeto. Lembro que a ferramenta básica empregada pelo desenvolvedor é o editor Trackmaker onde o Tracksource não tem direito algum.

A licença restritiva Google deve ser levada em consideração a partir do momento que o desenvolvedor emprega informações contidas nele, seja no maps ou no Earth, para inserir dados no mapa em desenvolvimento.

Acredito que todos estão convencidos disso.

Falando de mim, tenho por prática arquivar tudo. Hoje a digitalização em muito facilita a quem como eu guarda todos documentos e trabalhos julgados importantes. Acreditem se quiser, mas até hoje continuo digitalizando documentos guardados no passado.

Me lembro muito bem de quando iniciei o desenvolvimento de mapa para GPS. Comecei porque adquiri um GPS Garmin e com ele me desloquei da Ilha do Governador para Saquarema, ambos na Estado do RJ. Simplesmente não obtive sucesso em chegar roteado pelo GPS a casa do meu filho em Saquarema. Essa situação me motivou a trabalhar em prol da melhoria dos mapas para GPS.

Já detinha eu uma larga experiência na área do GNSS uma vez que tive a oportunidade de defender os interesses brasileiros na ICAO quanto ao emprego do GNSS para a navegação aérea, mas no emprego desse para navegação terrestre só estava eu familiarizado no tocante ao emprego militar.

O desafio para aprendizado foi grande e por isso decidi criar um site onde brasileiros poderiam trocar informações e experiências a respeito.

Decidi nesse aprendizado assumir o desenvolvimento do mapa de Saquarema – RJ e para minha surpresa não existia fonte de referência confiável para iniciar o desenho do arruamento do município. Naquela época as imagens satélite de diversos provedores não tinham boa resolução em grandes áreas do Brasil e o pior, muitos continham desalinhamentos de imagem que faziam a via ficar, por vezes, mais de 500m fora se por elas fossem desenhadas. Essa situação melhorou bastante, entretanto algumas regiões ainda carecem de ajustes.

Tenho a oportunidade de experimentar diariamente essa situação de desalinhamentos de imagens satélite porque administro o site maparadar onde posicionamos em todo o território nacional radares e outros alertas, cujas coordenadas são extraídas por gps.

Concluí o desenho do arruamento de Saquarema, mas não detendo fonte de referência confiável decidi o fazer por meio de tracklogs levantados em campo. O nome das ruas foram conquistados por um mapa em papel gentilmente cedido pela Prefeitura no município.

De Saquarema decidi assumir muitos outros mapas municipais partindo do zero e todos eles guardo com muito carinho comigo, pois foram muitas horas de estrada gravando tracks.

Os direitos autorais desses mapas por mim desenhados são meus e se existe algo semelhante em outro mapa comercial sou levado a concluir que copiaram de mim e não eu deles. Tenho todos os tracks aqui comigo que comprovam isso.

Conheci recententemente o OSM e muito me simpatizei com o seu ambicioso objetivo. De uma forma muito inteligente seus fundadores traçaram a forma de se chegar ao objetivo.

Decidi ingressar no Projeto, mas já identifiquei que os dados por mim arquivados só podem ser nele injetados onde não existe nada, o que não é o caso. O que observo é que o OSM já tem todo, ou quase todo, arruamento desenhado e poucas vias não desenhadas.

Sem duvida as vias desenhadas no OSM requerem muito trabalho porque em grande maioria falta a hierarquização, nomes, sentidos e alinhamento. Essa situação será revertida quando mais colaboradores ingressarem no Projeto e isso é tarefa para todos nós difundindo adequadamente o Projeto pela NET.

Tenho empregado todo o meu trabalho anterior, porém como fonte secundária de referência e não primária injetando simplesmente os dados no mapa OSM.

Forte abraço a todos.

Marcio  



From: Gerald Weber 
Sent: Saturday, January 4, 2014 9:26 AM
To: OpenStreetMap no Brasil 
Subject: Re: [Talk-br]Provável importação do Tracksource em João Alfredo - PE

Prezado Paulo 

2014/1/4 Paulo Carvalho <paulo.r.m.carvalho em gmail.com>

  Fernando, pessoalmente acho que existe excesso de preocupação da sua parte.  Posso garantir que todo traço do Tracksource foi feito à mão.  Só isso já torna complicado, se não impossível, provar que veio da fonte A ou fonte B com base na geometria.  Nunca recebemos mapas prontos para uma conversão direta automática, algorítmica.  Sempre foram mapas de Autocad, Shapefile, tracklogs e imagens.  Materiais que tiveram que ser interpretados e retrabalhados.   Lembre-se de que o ônus da prova recai sobre o acusador.

O excesso de zelo do Fernando se justifica nas diretrizes do OSM: be ultra-cautious.

Não existe intenção da parte do OSM de testar nada juridicamente. Uma única ação judicial, que aconteceria no Reino Unido, sede da fundação, quebraria o projeto financeiramente. Por isto a ação padrão quando existe dúvida sobre os dados é esta: apaga-se.

Eu entendo o quanto isto deve ser frustrante, ter tanto material pronto e se ver limitado no seu reuso, seja pela licença restritiva do Tracksource seja pelo excesso de cautela do OSM.

Dito isto, eu acho o seguinte: vocês que vem do Tracksource (e que contam com minha irrestritra admiração pelo trabalho e pioneirismo) são mapeadores muito experientes e aprenderam a trabalhar em condições provavelmente bem adversas.

Assim, minha sugestão seria esta: reaproveitem a sua experiência e vivência no mapeamento, mas não os dados duvidosos. 

Se necessário, mapeiem tudo de novo do zero. 

O resultado será um mapa que não pode ser questionado por ninguém (a idéia do Open é esta), será preciso e atualizado. 

Uma vez que vocês se familiarizarem por completo com o modo de operação das várias ferramentas fantásticas do OSM, farão o trabalho de anos do Tracksource em alguns poucos meses no OSM.

Sejam bem vindos ao OSM. O OSM é hoje uma das poucas coisas que me faz sentir orgulho de pertencer à espécie homo sapiens.

um grande abraço

Gerald


--------------------------------------------------------------------------------
_______________________________________________
Talk-br mailing list
Talk-br em openstreetmap.org
https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20140104/d4f2f33c/attachment.html>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br