[Talk-br] oneway:no

Arlindo Pereira openstreetmap em arlindopereira.com
Sexta Janeiro 10 16:14:55 UTC 2014


Sim, seria interessante.

A rua em que eu moro está mapeada assim:

http://www.openstreetmap.org/way/43280929#map=17/-22.82411/-43.30786

highway=residential - Rua Residencial,
oneway=no - de mão dupla,
lanes=1 - com uma faixa de rolamento,
surface=asphalt - asfaltada,
sidewalk=both - com calçada dos dois lados,
cycleway=no - sem ciclovia,
lit=yes - e com iluminação.

Esse último imagino que seja o mais absurdo para quem imagina o mapa só
como navegação no GPS de carro, mas olha que resultado interessante ele
pode produzir:

http://www.itoworld.com/map/69?lon=-43.30091&lat=-22.90906&zoom=11

=)


[]s
Arlindo

2014/1/10 Fernando Trebien <fernando.trebien em gmail.com>

> Abrindo um parêntese: então acho válido acrescentar oneway=no a todas
> as highways de Porto Alegre (como fiz a revisão do roteamento uma por
> uma, quadra por quadra, tenho certeza de que onde falta é porque é mão
> dupla).
>
> 2014/1/10 Arlindo Pereira <openstreetmap em arlindopereira.com>:
> > Eu interpreto uma via mapeada sem a tag oneway como "não sei se esta via
> é
> > mão dupla ou mão única", apesar de na renderização não ser desenhada
> setinha
> > de mão única (levando à conclusão de que a via é, portanto,
> necessariamente
> > mão dupla).
> >
> > Pode não fazer muito sentido num primeiro momento, mas cito o seguinte
> > exemplo: no OSM, muitas vezes as vias são mapeadas somente através de
> > imagens de satélite, o que a comunidade apelidou de "armchair mapping"
> > ("mapeamento [sem sair] do sofá"), que tem o intuito de já deixar as ruas
> > traçadas da melhor maneira possível para que uma posterior ida a campo
> seja
> > simplificada, apenas inserindo os nomes das vias e outros detalhes.
> Acontece
> > que muitas vezes o mapeador posterior (pode ser a mesma pessoa) também
> não
> > necessariamente obteve os nomes das vias através de mapeamento presencial
> > (digamos, através de dados públicos), de forma que mesmo as ruas mapeadas
> > com o nome bonitinho, não dá para afirmar se são de mão única ou não.
> Dessa
> > forma, o oneway=no significa "eu conheço essa região e afirmo que está
> via
> > nao é mão única". Note que no editor, para a opção mão única há as opções
> > "sim", "não" e "vazio", equivalente a "não sei".
> >
> > []s
> > Arlindo
> >
> > Em 10/01/2014 13:07, "Fernando Trebien" <fernando.trebien em gmail.com>
> > escreveu:
> >
> >> Acho que pode-se pensar assim: se você tem certeza da direção e não faz
> >> diferença você acrescentar a tag na via (porque existe um "valor
> padrão"),
> >> você pode optar por informar esse valor (corroborando o padrão, dando
> >> "certeza" sobre ele) ou pode deixar sem (e se concentrar em outros
> detalhes
> >> que possam precisar de mais atenção).
> >>
> >> On Jan 10, 2014 12:29 PM, "Gerald Weber" <gweberbh em gmail.com> wrote:
> >>>
> >>> Concordo com o Nelson, o correto é deixar.
> >>>
> >>> Quando vejo oneway=no em geral eu entendo que o mapeador que colocou
> >>> verificou e tem certeza que a via é de mão dupla, o que por sí só já é
> uma
> >>> informação importante.
> >>>
> >>> Ou seja, se você não sabe se uma via é mão dupla ou mão única, então é
> >>> melhor não colocar nada.
> >>>
> >>>
> >>> 2014/1/10 Nelson A. de Oliveira <naoliv em gmail.com>
> >>>>
> >>>> 2014/1/10 Marcelo Pereira <pereiraholder em gmail.com>:
> >>>> > Uma dúvida, tenho encontrado nos mapas, way com  a tag acima e
> >>>> > gostaria de
> >>>> > saber se isso não seria redundante.
> >>>>
> >>>> O padrão é entender que a via seja de mão dupla, exceto motorway,
> >>>> motorway_link e roundabout (onde por padrão já se entende oneway=yes).
> >>>> Nos casos das motorways* utiliza-se oneway=no para forçar mão dupla.
> >>>> Também pode utilizar oneway=no como forma de afirmar que um caminho
> >>>> não é de mão única (onde possivelmente poderia ser interpretado como
> >>>> mão única).
> >>>>
> >>>> Pode até ser redundante de certa forma, mas não é errado (assim como
> >>>> colocar surface nas vias (que por padrão já são consideradas paved))
> >>>>
> >>>> _______________________________________________
> >>>> Talk-br mailing list
> >>>> Talk-br em openstreetmap.org
> >>>> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
> >>>
> >>>
> >>>
> >>>
> >>> --
> >>>
> >>> Dr. Gerald Weber
> >>>
> >>> gweberbh em gmail.com
> >>>
> >>> Personal website
> >>>
> >>>
> >>> Departamento de Física/Universidade Federal de Minas Gerais
> >>>
> >>> Department of Physics/Federal University of Minas Gerais
> >>>
> >>> Campus da Pampulha
> >>>
> >>> Av. Antônio Carlos, 6627, 31270-901 Belo Horizonte, MG, Brazil
> >>>
> >>> mobile: +55-(0)31-96462277 (mudou/changed 02/07/2013)
> >>>
> >>>
> >>> _______________________________________________
> >>> Talk-br mailing list
> >>> Talk-br em openstreetmap.org
> >>> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
> >>>
> >>
> >> _______________________________________________
> >> Talk-br mailing list
> >> Talk-br em openstreetmap.org
> >> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
> >>
> >
> > _______________________________________________
> > Talk-br mailing list
> > Talk-br em openstreetmap.org
> > https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
> >
>
>
>
> --
> Fernando Trebien
> +55 (51) 9962-5409
>
> "The speed of computer chips doubles every 18 months." (Moore's law)
> "The speed of software halves every 18 months." (Gates' law)
>
> _______________________________________________
> Talk-br mailing list
> Talk-br em openstreetmap.org
> https://lists.openstreetmap.org/listinfo/talk-br
>
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://lists.openstreetmap.org/pipermail/talk-br/attachments/20140110/79612c2d/attachment.html>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Talk-br